ABUNDÂNCIA, PRECISA DE SORTE?

ABUNDÂNCIA, PRECISA DE SORTE?


O tema da newsletter de hoje como o título sugere é falar da abundância.

Esse tema juntamente associado ao desenvolvimento humano tem sido um dos principais focos de estudo da minha vida e do meu trabalho desenvolvido em sala de terapia/coaching.

Sempre me interessei em conseguir unir o tema abundância com desenvolvimento humano em uma eterna conciliação de paradoxos.

Todas as vezes que temos duas afirmações verdadeiras porém diretamente conflitantes e opostas, entramos em um estado de ambiguidade….

 Ou seja, ficamos indecisos sobre qual verdade deveria se sobrepor.

O processo de conciliação pode tomar várias formas, porém a que mais utilizo é a da verdade conciliadora.

Esse processo consiste na esperança de que todas as verdades conflitantes possuem uma maior que concilia as duas menores, de forma que todas se mantêm verdadeiras e coexistindo.

O paradoxo que se encontra hoje diante de nós é: abundância tem relação com o desenvolvimento humano?

Quando buscamos abundância em nossas vidas, aumentamos ou diminuímos nossas qualidades humanas no processo?

Não me colocando em um lugar que posso responder esse paradoxo, porém gostaria de oferecer uma visão conciliadora sobre o tópico.

Quando pensamos em abundância não só em termos financeiros, mas em termos de abundância em todas as dimensões da vida, relacionamento, família, trabalho, realização, conhecimento, conexão espiritual, etc… Me volto para a obra o Príncipe de Niccolò Machiavelli ou adaptado para o português, Nicolau Maquiavel.

Para quem nunca teve contato com essa obra de Maquiavel, ela funciona como uma preparação de futuros regentes, onde são discutidas decisões que resultaram em bons frutos em reinos diversos e outras que não. Ou seja, decisões que geram abundância e outras que não.  Recomendo muito a leitura desta obra com essas lentes.

Para sair um pouco das resenhas comuns sobre o livro, gostaria de trazer uma discussão que existe no livro, mas não de maneira explícita nas resenhas. A disputa entre Virtú e Fortuna.

Quando pensamos em abundância e sucesso em geral é inevitável pensarmos na palavra SORTE.

Acredito que todos nós já ouvimos muitas vezes falar que uma boa parcela da abundância tem a ver com sorte. Outras vezes ouvimos pessoas dizendo que nós é que fazemos nossa sorte;

Para isso trago duas frases sobre sorte.

“A sorte combate sempre do lado do prudente.” Eurípedes – poeta da grécia antiga

Penso que todos já ouvimos muitas frases de que nós fazemos nossa própria sorte, ou que quanto mais trabalhamos mais sorte temos. A isso Maquiavel chama de Virtú. Ou seja nossa energia de ação que cria ótimas oportunidades e melhores circunstâncias.

Em contraponto trago a frase de Nelson Rodrigues:

“Com sorte você atravessa o mundo, sem sorte você não atravessa a rua.”

A essa força que não temos controle Maquiavel chama de Fortuna.

Interessante quando pensamos em abundância é mais natural pensar em Fortuna, algo que recebermos sem controle do que Virtude, aquilo que por nossas ações construímos.

 Considerações à parte, encerro com uma frase da escritora Martha Medeiros

“A sorte, para chegar até mim tem de passar pelas condições que o meu carácter lhe impõe”

Se não trabalharmos a nós mesmos internamente, será que estamos prontos para abraçar todo a força de nossa Fortuna, quando essa bate à porta? Acredito que todos nós já ouvimos muitos “causos” de pessoas que tiraram a sorte grande e desperdiçaram por não saberem o que fazer com o que receberam.

Acredito que podemos então concluir que:

1- A abundância depende diretamente do que chamamos de SORTE;

2- SORTE possui um componente de ação (Virtú) e outro de recepção (Fortuna);

3- Nossa energia vital e poder de ação (Virtú), é fundamental para criar oportunidades de abundância em nossas vidas, podemos nos trabalhar para ter cada vez mais virtudes em nossas vidas e agir de maneira virtuosa;

4- Precisamos estar prontos para receber a Fortuna que corresponde à parcela faltante para nossa abundância. Sempre podemos trabalhar nosso caráter e nosso interior para termos aproveitarmos a Fortuna que é a nossa vida.

 

Desejo uma semana cheia de Virtudes e Fortuna a todos.

COMO AUMENTAR A FELICIDADE? 2

Leonardo Prevot

Sócio Diretor da Escola Brasileira de Etiqueta