QUERO ME CURAR DE MIM 1

QUERO ME CURAR DE MIM


Seguindo nosso compromisso de trazer reflexões de desenvolvimento pessoal todas as semanas, trago hoje uma questão relacionada à saúde mental e corporal. Será que essas duas dimensões estão relacionadas?

 

Antes de ir para este tema gostaria de iniciar com a música “Quero me curar de mim” da Flaira Ferro.

 

Sou a maldade em crise

Tendo que reconhecer

As fraquezas de um lado

Que nem todo mundo vê

Fiz em mim uma faxina

E encontrei no meu umbigo

O meu próprio inimigo

Que adoece na rotina

Eu quero me curar de mim

Quero me curar de mim

Quero me curar de mim

O ser humano é esquisito

Armadilha de si mesmo

Fala de amor bonito

E aponta o erro alheio

Vim ao mundo em um só corpo

Esse de um metro e sessenta

Devo a ele estar atenta

Não posso mudar o outro

Eu quero me curar de mim

Quero me curar de mim

Quero me curar de mim

Vou pequena e pianinho

Fazer minhas orações

Eu me rendo da vaidade

Que destrói as relações

Pra me encher do que importa

Preciso me esvaziar

Minhas feras encarar

Me reconhecer hipócrita

Sou má, sou mentirosa

Vaidosa e invejosa

Sou mesquinha, grão de areia

Boba e preconceituosa

Sou carente, amostrada

Dou sorriso e sou corrupta

Malandra, fofoqueira

Moralista, interesseira

E dói, dói, dói me expor assim

Dói, dói, dói despir-se assim

Mas se eu não tiver coragem

Pra enfrentar os meus defeitos

De que forma, de que jeito

Eu vou me curar de mim

Se é que essa cura há de existir

Não sei, só sei que a busco em mim

Só sei que a busco

Me curar de mim

Me curar de mim

Me curar de mim

Me curar de mim”

 

Nesta música, que eu particularmente acho muito profunda e bonita, a autora descreve como ela quer se curar dela mesma e várias facetas dessa cura. Particularmente os trechos “…Para me encher do que importa; Preciso me esvaziar; Minhas feras encarar…” e “…Fiz em mim uma faxina; E encontrei no meu umbigo; O meu próprio inimigo; Que adoece na rotina…” fazem muito sentido para mim pois trazem os caminhos para a cura de que ela está falando.

Acredito que atividades físicas que te colocam em contato consigo mesmo são uma forma de nos aprofundarmos em nosso autoconhecimento e com isso atingimos muitas curas que podem ser percebidas conscientemente e inconscientemente. É uma excelente maneira de esvaziar a mente para encarar as feras do dia-a-dia, que nosso próprio umbigo, nosso maior inimigo, nos traz. Dessa forma nos preenchemos do que importa para ter uma rotina que cura e não que adoece.

Saindo um pouco de minha liberdade poética, aposto que todos os queridos leitores já viram informações o suficiente na internet de que quando trabalhamos nosso corpo auxiliamos nossa mente e vice-versa. Gostaria de contribuir para este acervo, com o TED talk da neurocientista Wendy Suzuki “The brain-changing benefits of exercise”. O vídeo pode ser visto com legendas em português, mas com minha própria tradução livre “Os benefícios do exercício que modificam o cérebro”. 

Neste TED talk a pesquisadora diz como a prática constante de exercício modifica o cérebro no longo prazo melhorando os neurotransmissores do bom humor no hipocampo, recomendo que todos vejam esse vídeo. Mas o maior benefício apontado pela pesquisadora é como o exercício protege o cérebro retardando efeitos de doenças como Alzheimer. Acredito então que podemos concluir que exercício físico por um longo prazo melhora nossa predisposição ao bom humor e às emoções positivas e protege nosso cérebro.

Com o advento do home office nesses últimos anos, muitos se adaptaram para fazer exercícios em casa para reduzir a nossa exposição. Agora estamos sendo chamados novamente para retornar ao escritório, mesmo que aos poucos. Mas para muitos a prática de exercícios em casa ou “solos” veio para ficar.

Com esse ponto aqui na EBE, não conseguimos trazer práticas de exercício até por que não é o nosso foco, mas sim trazer emoções mais positivas através do desenvolvimento de neurotransmissores melhores. e claro o bom e velho repertório cultural e científico.

 

Desejo uma excelente semana com uma rotina de cura à todos.

COMO AUMENTAR A FELICIDADE? 2

Leonardo Bianco Prevot

Sócio Escola Brasileira de Etiqueta