SÍNDROME DO IMPOST

SÍNDROME DO IMPOSTOR


Começo o texto desta semana com um sentimento de nostalgia. Esses dias uma coachee minha me disse que não teve tempo de realizar uma ação que combinamos para essa semana. Meu primeiro chefe disse assim para mim: “Nunca diga que não deu tempo, diga que você priorizou outras coisas, senão soa como se você não soubesse gerenciar seu tempo”. 

Bem, na minha cabeça se a máquina de lavar louça realmente serve para otimizar o tempo de lavar pratos ou apenas para esconder a louça suja é uma mera questão de ponto de vista.

Enfim, sem mais delongas, vamos ao conteúdo da semana. Com esse ocorrido não consigo deixar de pensar que talvez muitas vezes podemos nos sentir com a tal “Síndrome do Impostor”.

Não sei se meus caros leitores já se sentiram com o sentimento de que não merecessem estar em algum lugar, mas por vezes me sinto assim. Quando sou promovido, uma parceria dá certo ou percebo que minha família gosta muito de mim, por vezes me sinto como se não merecesse estar recebendo os frutos dessa posição.

Minha proposta hoje não é detalhar a síndrome do impostor e como muitos psicólogos sugerem que a curemos, mas sim oferecer uma visão mais branda de como podemos lidar com o sentimento de “não-merecimento” que por vezes temos quando algo é bem sucedido ou mal sucedido em nossas vidas. 

Até porque temos pessoas muito mais qualificadas no próprio centro de desenvolvimento Dora M Bentes para falar sobre isso. Para essa visão mais branda sugiro a todos os leitores o TED talk do empresário Mike Cannon. 

https://www.ted.com/talks/mike_cannon_brookes_how_you_can_use_impostor_syndrome_to_your_benefit?rid=dsoyEnRckSLs#t-807425

Mike é um bilionário do setor de tecnologia com uma empresa muito bem sucedida originária da Austrália. Por vezes ele se diz um bilionário por acidente, uma vez que só quis não ter que usar terno todos os dias e ter um emprego tradicional. 

Ele conta que estava em Monte Carlo para representar a Austrália, e então concorrer ao prêmio de Empresário do ano competindo com outros 40 países, quando encontrou com um empresário português chamado Belmiro de Azevedo. Naquela época Mike tinha 70 funcionários e Belmiro, um empresário bem mais experiente, já possuía 30.000 mil funcionários aos 65 anos de idade depois de 40 anos gerenciando seu negócio.

Mike relatou a seu colega o sentimento de que ele não merecia estar ali, que em algum momento alguém descobriria e os mandaria de volta para a Austrália. Para sua surpresa, Belmiro disse que se sentia exatamente da mesma maneira. Mais ainda, eles suspeitavam que todos os ganhadores se sentiam daquela forma. Belmiro então disse a Mike, que eles deviam estar fazendo algo certo, portanto, deveriam apenas continuar.

Ele também conta um segundo momento onde uma mulher que ele tinha certeza de ser muita areia para seu caminhãozinho, como dizemos em português, entrou no bar e veio caminhando em sua direção pensando que era outro homem com o qual ela iria se encontrar. Mike se abriu e conversou com ela mesmo assim. 

Nesse caso, mesmo de fato ele sendo um “impostor”, ou seja, não sendo a pessoa que ela esperava encontrar, ambos apenas quiseram manter a conversa fluindo. O resultado disso, ele conta, é que hoje ele é casado com essa mulher e possuem 4 filhos.

As conclusões que Mike nos traz é que:

1- outras pessoas também se sentem não merecendo estar onde estão;

2- esse sentimento não vai embora com alguma forma de sucesso;

3- as pessoas mais bem sucedidas que ele conhece não questionam a si mesmos, mas sim suas ideias e conhecimentos;

4- Está tudo bem às vezes sentir que está com uma situação além do que você pode dar conta desde que você não congele por isso.

A mensagem de conclusão do talk que eu gostaria de trazer não é de como vencer o sentimento de não merecimento, mas de apenas ter a consciência de que isso existe, e que é possível percebermos que estamos nesse estado emocional, e sermos compassivos com nós mesmos.

Dessa forma podemos lidar com isso de uma maneira diferente do que estamos acostumados. Com sorte e treino podemos até não nos deixar paralisar.

 

Boa semana a todos.

COMO AUMENTAR A FELICIDADE? 2

Leonardo Bianco Prevot

Sócio Diretor da Escola Brasileira de Etiqueta